06 jul Colaboradores despreparados? O onboarding pode ser a solução

O primeiro dia de trabalho é sempre um pouco incerto. O que esperam de você? Qual é a cultura da empresa? O que eu vou fazer exatamente? Perguntas que todo novo funcionário se faz, mas não consegue as respostas sozinho. Para acabar com essa ansiedade inicial, um onboarding bem feito pode ser a solução.

A questão é que muitas empresas tem um processo de onboarding fraco ou, muitas vezes, inexistente. A Loggi não era muito diferente disso. Para que o colaborador sinta-se mais confiante, mais apto a começar o trabalho e, porque não, menos perdido em relação ao novo emprego, foi implementado um processo claro de início para novos funcionários.

Neste onboarding, a empresa toda fica em pauta. Exploramos cada detalhe de todas as soluções de entregas da Loggi diretamente com um dos fundadores (Arthur Debert, responsável pelos produtos). Conversamos também com o Fabien Mendez, o idealizador (e co-fundador) da Loggi. Ou seja, logo de princípio você passa a saber quem, onde, quando e porque a empresa foi fundada e quais são seus princípios e objetivos.

Mas não é só isso. Falamos com financeiro, RH e comercial para entender todos os processos internos da empresa. Para que tudo fique muito claro, temos até a parte prática no galpão, onde fazemos a volumetria de produtos que serão entregues para nossos clientes de e-commerce.

Segundo a Karina Vasques, gerente de Recursos Humanos da Loggi, processos como esses ajudam a manter a cultura da empresa e também deixam os colaboradores mais preparados e motivados para o dia a dia. Ela também dá algumas dicas de como implementar um onboarding de sucesso:

– Organize-se: faça com que a data de início dos funcionários coincida. Isso ajuda você a programar o onboarding e também ajuda com a burocracia de novos colaboradores.

– Faça o onboarding com recorrência: não adianta fazer um onboarding a cada 3 meses. Especialmente em uma startup onde as coisas mudam rapidamente, após 3 meses o funcionário já está completamente adaptado e o programa passará a ser uma perda de tempo para essa pessoa. O ideal é organizar-se e fazer o onboarding no mesmo dia que chegam os novos funcionários.

– Gerentes e heads falam: é importante fazer com que os heads de cada área falem pra que você engaje os participantes e também garante que todos os assuntos de cada área serão cobertos.

– CEO: é muito importante que o CEO (ou fundador, ou GM, …) fale. Os funcionários sentem-se especiais e ficam ainda mais comprometidos em entregar resultados.

Para te ajudar, o LinkedIn tem um material que pode ser vir de base para você estruturar esse plano em sua empresa. Não esqueça de adaptá-lo à sua realidade e cultura.

Com funcionários preparados, fica muito mais fácil enfrentar os desafios do dia-a-dia.

Comentários