27 jul A origem dos motoboys

São Paulo é conhecida por ser a maior metrópole do país e uma das maiores do mundo. E comporta um grande número de profissionais motofretistas que diariamente trabalham para promover o transporte dos mais variados tipos de encomendas e faz com que a lógica de funcionamento da cidade não pare.

Qual o papel dos motoboys na metrópole?

Os motoboys surgiram em São Paulo principalmente para: Permitir o fluxo.

As ruas sempre foram um ambiente de trabalho de transporte para motoristas de caminhão, ônibus, táxis, entre outros, e por último, ganhou o motoboy, um especialista em aumentar o fluxo da cidade. Com os motoboys, as ruas ganharam uma nova configuração, pois, no exercício de suas funções eles se apropriam de um espaço anteriormente usado por motoqueiros a passeio, para se livrar dos congestionamentos, e o transformam em seu lugar de trabalho. Atribuem ao corredor uma nova utilização, uma nova velocidade e um aumento do número de veículos que o usam. Diante da necessidade do fluxo de mercadorias na cidade de São Paulo, em um momento que o transporte rodoviário está sufocado, o motoboy permite, criativamente e de maneira especializada, o uso das mesmas ruas, de uma nova forma.

           Os motoboys são os profissionais especializados em produzir fluxo de coisas, em uma cidade como São Paulo, os motoboys foram  fundamentais  para que SP não freasse seu desenvolvimento. 

Os antecessores dos motoboys foram os motoqueiros do Exército britânico, no começo do século XX. Eles exerciam funções importantes para o sistema de informação militar, principalmente nos  períodos das duas Guerras Mundiais. Ao longo do tempo, o serviçocm_motocicletas_14 passou a ser utilizado por civis, inicialmente, durante a grande  greve  do sistema de postagem (correios britânicos), na década de 70.

Já no Brasil, a profissão surgiu em São Paulo, com a vinda de um argentino que trouxe para cá a ideia, no começo da década de 80.

No Brasil

A palavra motoboy não pertence à língua inglesa. Foi criado no Brasil a partir do prefixo moto (redução de “motocicleta”) e boy (“garoto” em inglês). Existe também a possibilidade de ter evoluído do termo “office-boy”.

A história dos motoboys tem inicio com a entrada do automóvel no Brasil. Em 1960 o número de habitantes que se deslocavam de automóvel em São Paulo era de 150 mil, passando para 1 milhão, em 1976, e para 3,4 milhões, em 1991. Em meio a esse trânsito caótico, surgiu, na década de 80, o serviço de motoboy em SP.

Essa nova utilização do espaço das ruas e avenidas não aconteceu exclusivamente pela vontade dos motociclistas de tornarem suas motos seus instrumentos. São Paulo precisava de motoboys.

A profissão funcionou como uma solução encontrada pela cidade para manter seu desenvolvimento econômico, suas estratégias de negócios, a prestação de serviços e seu planejamento do espaço, como especialista em produzir fluxo no espaço urbano. Foi conduzindo motos e realizando os mais variados tipos de entregas, que os motoboys encontraram uma profissão e ofereceram fluxo urbano à cidade.

No dia do motociclista, a Loggi parabeniza a todos os mensageiros que atuam como protagonistas no funcionamento das nossas grandes cidades.

   Faça uma entrega expressa

                                                         

                                                            

 

Comentários